terça-feira, 1 de dezembro de 2009

1º de Dezembro - Dia Mundial da Luta Contra a Sida

Uma homenagem à primeira vitima conhecida em Portugal

Restauração da Independência


A Restauração da Independência é a designação dada à revolta iniciada em 1 de Dezembro de 1640 contra a tentativa de anulação da independência do Reino de Portugal por parte da dinastia filipina, e que vem a culminar com a instauração da Dinastia Portuguesa da casa de Bragança. É comemorada anualmente em Portugal por um feriado no dia 1 de Dezembro.

sábado, 14 de novembro de 2009

O que é a diabetes?

A diabetes é uma doença crónica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue e pela incapacidade do organismo em transformar toda a glicose proveniente dos alimentos. À quantidade de glicose no sangue chama-se glicemia e quando esta aumenta diz-se que o doente está com hiperglicemia.

Quem está em risco de ser diabético?

  • Pessoas com familiares directos com diabetes;
  • Homens e mulheres obesos;
  • Homens e mulheres com tensão arterial alta ou níveis elevados de colesterol no sangue;
  • Mulheres que contraíram a diabetes gestacional na gravidez;
  • Crianças com peso igual ou superior a quatro quilogramas à nascença;
  • Doentes com problemas no pâncreas ou com doenças endócrinas.

Quais são os sintomas típicos da diabetes?

Nos adultos:

  • Urinar em grande quantidade e muitas mais vezes, especialmente durante a noite (poliúria);
  • Sede constante e intensa (polidipsia);
  • Fome constante e difícil de saciar (polifagia);
  • Fadiga;
  • Comichão (prurido) no corpo, designadamente nos órgãos genitais;
  • Visão turva.

Nas crianças e jovens:

  • Urinar muito, podendo voltar a urinar na cama;
  • Ter muita sede;
  • Emagrecer rapidamente;
  • Grande fadiga, associada a dores musculares intensas;
  • Comer muito sem nada aproveitar;
  • Dores de cabeça, náuseas e vómitos.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Acreditar não é saber
A arte de envelhecer
Conta um jovem universitário que no seu primeiro dia de aula o professor se apresentou e pediu que todos procurassem conhecer alguém que ainda não conheciam.

Ele ficou de pé e olhou ao redor, quando uma mão lhe tocou suavemente o ombro. Deu meia volta e viu uma velhinha enrugada, cujo sorriso lhe iluminava todo seu ser.

Ela lhe falou sorrindo: Oi, gato. Meu nome é Rose. Tenho oitenta e sete anos. Posso lhe dar um abraço?

O moço riu e respondeu com entusiasmo: claro que pode!

Ela lhe deu um abraço muito forte.

Por que a senhora está na Universidade numa idade tão jovem, tão inocente? Perguntou-lhe o rapaz.

Rindo, ela respondeu: estou aqui para encontrar um marido rico, casar-me, ter uns dois filhos e, logo me aposentar e viajar.

Eu falo sério, disse seu jovem colega. Quero saber o que a motiva a enfrentar esse desafio na sua idade.

Rose respondeu gentil: sempre sonhei em ter uma educação universitária e agora vou ter.

Depois da aula ambos caminharam juntos por longo tempo e se tornaram bons amigos.

Todos os dias durante os três meses seguintes saíam juntos da classe e conversavam sem parar.

O jovem universitário estava fascinado em escutar aquela "máquina do tempo". Ela compartilhava com ele sua sabedoria e experiência.

Durante o curso, Rose se fez muito popular na universidade. Fazia amizades onde quer que fosse.

Gostava de se vestir bem e se alegrava com a atenção que recebia dos outros estudantes.

Ao término do último semestre, Rose foi convidada para falar na festa de confraternização. Naquele dia ela deu a todos uma lição inesquecível.

Logo que a apresentaram ela subiu ao palco e começou a pronunciar o discurso que havia preparado de antemão. Leu as primeiras frases e derrubou os cartões onde estavam seus apontamentos.

Frustrada e um pouco envergonhada se inclinou sobre o microfone e disse simplesmente:
Desculpem que esteja tão nervosa. Não vou poder voltar a colocar meu discurso em ordem. Assim, permitam-me, simplesmente, dizer-lhes o que sei.

Enquanto todos riam, ela limpou a garganta e começou:

Não deixamos de brincar porque estamos velhos; ficamos velhos porque deixamos de brincar.

Há alguns segredos para manter-se jovem, ser feliz e triunfar.

Temos que rir e encontrar o bom humor todos os dias.

Temos que ter um ideal. Quando perdemos de vista nosso ideal, começamos a morrer.

Há tantas pessoas caminhando por aí que estão mortas e nem sequer sabem!

Há uma grande diferença entre estar velho e amadurecer. Se vocês têm dezanove anos e ficam um ano inteiro sem fazer nada produtivo se converterão em pessoas de vinte anos.

Se eu tenho oitenta e sete anos e fico por um ano sem fazer nada de útil, completarei oitenta e oito anos.

Todos podemos envelhecer. Não requer talento nem habilidade para isso. O importante é amadurecer encontrando sempre a oportunidade na mudança.

Não me arrependo de nada. Nós, de mais idade, geralmente não nos arrependemos do que fizemos mas do que não fizemos.

E, por fim, os únicos que temem a morte são os que têm remorso.

Terminou seu discurso cantando "A rosa". Pediu a todos que estudassem a letra da canção e a colocassem em prática em suas vidas.

Rose terminou seus estudos e, uma semana depois da formatura, morreu tranquilamente enquanto dormia.

Mais de dois mil estudantes universitários assistiram as honras fúnebres para render tributo à maravilhosa mulher que lhes ensinou, com seu exemplo, que nunca é demasiado tarde para chegar a ser tudo o que se pode e deve ser.

Pense nisso!

O importante não é acumular muitos anos de vida, mas adquirir sabedoria em todos os momentos que os anos nos oferecem.

Afinal, envelhecer é obrigatório, amadurecer é opcional.

Pense nisso!
É aquele que nos conhece melhor
do que nós mesmos,
ainda que o espelho
mostre a verdadeira face,
quando cegos não nos enxergamos.

É aquele que nos diz a verdade,
ainda que doa dentro de nós,
porque muitas vezes não queremos
ver aquilo que está latente
e presente à nossa frente.

Amigo é aquele que chora junto
com a gente,
que empresta a borda da camisa para enxugarmos o nariz,
que abre o guarda-chuva
nas tempestades
e nos abriga com fé e ternura.

Amigo é aquele que nos mostra saídas,
que consegue captar do problema,
algo que nos escapou,
que sabe nos dizer onde acertamos
e porque erramos,
sugere caminhos e
fica torcendo por nós.

Amigo ainda é aquele
que faz palhaçada
só pra ver aflorar um sorriso,
quando estamos caídos demais.
Então a mágica se faz e
brota o riso e até mesmo
o gargalhar entre lágrimas.

E o amigo sincero chora junto,
abre seus braços enormes e nos afaga,
manda calorosos beijos,
como a dizer:
- veja. você não está só,
eu estou aqui..
Ainda que longe fisicamente,
mas muito perto do teu coração.

E assim vamos sopesando a vida,
que se torna leve e suportável,
quando a nossa carroça da amizade
está repleta de amigos;
que se consideram apenas pessoas
sujeitas a acertos e erros
e têm a certeza de que serão acolhidos,
em qualquer momento da caminhada,
nas quatro estações do ano,
nas vinte e quatro horas do dia,
no instável quotidiano,
na saúde e na doença,
na tristeza e na alegria,
pois Deus actua
através do amigo sincero e leal,
unindo a todos
numa imensa ciranda de a morosidade
2 de Novembro de 2009 21:56

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

sábado, 31 de outubro de 2009

video

BRUXAS? Que bruxas????

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Dia da Terceira Idade


O Dia Mundial da Terceira Idade foi proclamado pelas Nações Unidas como forma de chamar a atenção do Mundo para a situação financeira, social e afectiva em que se vive nessa faixa etária. Apenas uma pequeníssima parcela da população idosa aufere rendimentos suficientes para levar uma existência minimamente aceitável. A maioria, infelizmente, passa bastantes dificuldades, competindo aos filhos suprir as necessidades económicas dos pais quando estes atingem uma idade avançada e, sobretudo, distribuir-lhes carinho idêntico àquele que deles receberam enquanto foram jovens. As crianças, por sua vez, deverão respeitar e valorizar o papel dos avós na vida familiar. Socialmente, nada há mais triste que abandonar idosos em lares, não permitindo a cooperação e a partilha de saberes entre as diferentes gerações.

Conta-se que, há muitos anos, numa terra longínqua, sempre que alguém atingia uma idade avançada, o seu filho entregava-lhe um cobertor e abandonava-o num monte, onde ficava a aguardar a morte. Certo dia, um idoso, ao chegar a sua vez de ser deixado no referido monte, devolveu o cobertor ao filho, dizendo-lhe: "fica com ele, assim já terás dois cobertores para te aqueceres quando também chegar a tua vez de para aqui vires". Só então o filho se apercebeu de quão terrível era aquele costume e trouxe o pai de volta ao seio familiar. (Fonte: O Leme)

domingo, 4 de outubro de 2009


4 de Outubro dia Mundial do Animal

Origem do Dia do Animal


Franciscus van Assisi nasceu em Assis velha cidade da Itália, situada na região da Úmbria em 26 de Setembro de 1182. Passou por um período de doença na sua vida, a partir do qual decidiu passar a ajudar os mais carenciados. Franciscus amava os animais e protegia-os. Chegou a comprar pássaros engaiolados só para os ver voar de novo em liberdade. Morreu a 4 de Outubro de 1226. Dois anos após a sua morte foi santificado. Em 1929 no Congresso de Protecção Animal em Viena, Áustria, foi declarado o dia da morte de São Francisco de Assis como o Dia Mundial do Animal, por Francisco de Assis ser tão bondoso para os animais. Em Outubro de 1930, foi comemorado pela primeira vez o Dia Mundial do Animal. A 15 de Outubro de 1978 foram registados os direitos dos animais através da aprovação da Declaração Universal dos Direitos do Animal pela UNESCO. O Dr. Georges Heuse, secretário-geral do Centro Internacional de Experimentação de Biologia Humana e cientista ilustre, foi quem propôs esta declaração.

sábado, 27 de junho de 2009

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Turma de Geriatria


Agora começa o Blogue do Grupo EFA de Geriatria do Bombarral